quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Salvadora de ninguém

Vi alguém que parecia precisar de ajuda. Parecia que se afogava na realidade... gesticulava por ajuda, mas estranhamente não soltava um único grito de socorro. Estranho.... mas talvez não tenha voz? Talvez não consiga pela cansaço? Não consigo ver alguém em situação de perigo e ponderar se ajudo ou não. Lanço-me e nado para auxiliar.....
Quando fora de água parecia mais perto, mas ao nadar vi que a distância era bem maior! Nadei dando o meu máximo, pois aquela pessoa precisa de ajuda.
Aproximando-me pouco a pouco, o cansaço ia sendo acumulado e os braços ficando sem forças. Que raio!?.... Parece que quando mais vou chegando perto mais correntes inesperadas vão aparecendo do nada!! O nível de dificuldade vai subindo! Mas.... parecia tudo tão calmo antes de me lançar!? Continuo dando o meu máximo; as forças virão de algures! Espero!...

Mais perto continuo sem ouvir a voz pedindo socorro, mas o gesticular continua obvio. Estou quase lá!!

"Alcancei-te!! Finalmente!! Estou cansada, mas alcancei-te!! Vou te levar a porto seguro!"

De repente a sua aflição leva a que me comece a empurrar para debaixo de água!! Está a ficar difícil de controlar a situação!
Quanto mais tento levar a pessoa para terra, mas esta me mantem de baixo de água! Não estou a conseguir respirar, mas continuo a tentar com o folgo que me resta!!

A situação agrava-se...O ar acabou e estou demasiado fraca para me conseguir afastar!! O esforço para alcançar levou-me as forças e já nada resta. Será que é o fim??

Acabo por ceder.... sem forças nem forma de respirar por cima de tudo....
Ao ir no auxilio de uma pessoa fui eu quem se afogou....
 

Sem comentários:

Enviar um comentário